SETOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA DO CPMS PROMOVE OFICINA DE XADREZ

O setor de Educação Física do Conjunto Penal Masculino de Salvador iniciou, no mês de junho de 2021, uma oficina de xadrez para os internos. Os encontros acontecem nos dias de terça e quinta-feiras pela manhã, nas salas de aula dos pavilhões, com duração que varia de 1h30 min a 2h30 min, alternando com os dias que frequentam a escola.

Essa ação contou com o apoio da gerência administrativa e operacional, o setor de TI e do professor de Educação Física. Para a realização dessa atividade foram utilizados protocolos de prevenção ao coronavírus, como a utilização de máscaras no local e disponibilidade de álcool em gel em sala de aula.

A intervenção feita através da prática do xadrez tem o intuito de beneficiar a saúde mental dos internos em meio a reclusão e a ociosidade da rotina que possuem. O xadrez permite que os mesmos reflitam melhor sobre suas tomadas de decisões, planejem suas ações durante a partida, avaliando as consequências durante o jogo, sendo uma ótima ferramenta de raciocínio lógico e estratégico.

Estas virtudes deste jogo foram trazidas para os encontros com os internos fazendo com que refletissem sobre suas atitudes na vida. Neste sentido, o jogo de xadrez configura-se na prática, como uma metodologia educativa em busca da ressocialização dos internos. Desta forma, o professor conduziu estes encontros para além da prática em si do xadrez, com aulas, rodas de conversas, debates, reprodução de filmes e vídeos. Tornando a vivência durante cada semana fosse efetivamente significativa para o desenvolvimento de cada um deles.

No último encontro foi realizada uma atividade para que eles expressassem quais foram os pontos mais importantes desta oficina, durante aquelas semanas e o grau de satisfação da atividade. De acordo com os dados obtidos, 100% ficaram satisfeitos com a atividade, e 87,5% classificaram como ótima a sua realização. Um dos internos ainda relatou: “Aprendi a me incentivar com o professor e ficou uma experiência de aprendizagem”. Outro mencionou que “a partir de agora este jogo faz parte da minha vida, vou levar para rua.”

Grande parte ainda expressou o desejo de participar novamente, e que ocorram mais ações voltadas a programas educacionais como a oficina de xadrez, e de vivenciar jogos e campeonatos que trouxessem um estímulo semelhante.

Para finalizar, ainda foi organizado torneio, com confraternização e lanche para cada um dos participantes, além de consagrar um campeão com 100% de aproveitamento.