CPBA DESENVOLVE AÇÃO DE PREVENÇÃO AO ABUSO DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) define o uso abusivo de álcool e outras drogas como doença e, atualmente pode ser considerado um problema de saúde pública por oferecer danos relacionados a saúde física/mental, além de afetar questões sociais, culturais, políticas e familiares.

O dia 20 de Fevereiro vem sendo destacado como Dia Nacional de Combate às Drogas e ao Alcoolismo e, diante disto, conforme previsto no Plano Anual de Ação Biopsicossocial, o Conjunto Penal de Barreiras realizou programações voltadas aos internos da unidade com o objetivo de proporcionar alternativas de combate ao álcool e outras drogas, gerar informações e conhecimentos sobre os possíveis danos causados por substâncias psicoativas e, realizar possíveis orientações sobre formas e locais de tratamento disponíveis no município de Barreiras-BA.

Ações dinâmicas desenvolvidas trataram sobre o tema em evidência. Como alternativa lúdica, foi levado às galerias o filme “O Voo”. Lançado em 2012, com duração de 2h14min, o drama aborda a temática acerca dos entorpecentes e faz gerar reflexão sobre as repercussões biopsicossociais.

Os internos foram divididos em 4 grupos, conforme as galerias, contemplando os sentenciados e também os provisórios. Após o filme, foi conduzida pela equipe de Psicologia discussões viáveis sobre o uso de substâncias psicoativas. 

Para fechamento do mês, foi convidada a responsável pela Casa de Reintegração Social Nova, Delma Pedra, que desenvolve um trabalho visando oferecer tratamento aos usuários de substâncias psicoativas. A Srª Delma compareceu a unidade prisional acompanhada pelo Srº Carlos Cruz, que também desenvolve trabalhos sociais no município de Barreiras.

Na ocasião, se fizeram presentes colaboradores e também indivíduos que estão em fase de tratamento. A programação seguiu com palestra interativa, apresentação teatral e apresentação musical. O momento contou com a participação significativa dos internos do Conjunto Penal de Barreiras, que por vez compartilharam experiências e emoções ao relembrarem a trajetória de vida e o envolvimento com práticas ilícitas.

O Serviço de Psicologia, que mediou as atividades, acredita que a proposta foi bastante válida, tanto o filme como a palestra com apresentação teatral e musical embasaram posicionamentos e reflexões por parte dos internos participantes. Ações como esta confrontam as vivências anteriores e resgatam pensamentos e reflexões para mudança de posicionamento.