CONJUNTO PENAL DE ITABUNA DESENVOLVE SÉRIE DE AÇÕES PREVENTIVAS CONTRA O CORONA VÍRUS

Após a divulgação de que o mundo vive uma pandemia de infecção pelo corona vírus (covid-19), diversos órgãos públicos e privados estão se buscando se adequar à nova realidade. Alguns caminhos são orientados pelo Ministério da Saúde, entre eles o isolamento social e a desinfecção de ambientes. Diante da situação, o Conjunto Penal de Itabuna (CPI) adotou, a partir dessa segunda-feira (16), adotou diversas ações preventivas.

Em uma frente, a empresa Socializa, que faz a operacionalização da unidade, está reforçando ações de higienização de maçanetas e locais de uso compartilhado, como telefones, pontos de marcação biométrica, além da higienização dos ambientes. Em outra, a empresa dedicará atenção especial a todas as pessoas que adentram a unidade, quais sejam, funcionários, visitantes e fornecedores de produtos e serviços.

Além dessas ações, foram realizadas reuniões entre direção e os internos, a fim de informá-los da situação e conscientizá-los sobre a necessidade de que se diminua o fluxo de visitas ao mínimo possível, até ordem em contrário emanada da Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap).

“Não há restrição a visitas, mas uma conscientização para eles próprios, a fim de protegerem seus familiares e se protegerem, reduzam o número de pessoas que os visitam semanalmente. Outra orientação foi à saúde dos visitantes, para que só venham se estiverem gozando de boa saúde, evitando, assim, o contágio de seus parentes”, descreve o diretor do CPI, major PM Adriano Valério Jácome da Silva.

A partir dessa semana, será realizada a medição de temperatura corporal para cada um que adentrar a unidade. “Autorizei a empresa Socializa a adquirir emergencialmente termômetros infravermelhos, que medem a temperatura sem a necessidade de contato corporal, para que todos que adentrem a unidade comprovem estar sem febre, como uma medida de prevenção”, declara o diretor.