Cerimônia marca início de mais uma turma do Curso de Pizzaiolo no Conjunto Penal de Itabuna.

Com a participação de representantes da Seap, Pronatec, Socializa e Núcleo Regional de Educação 5, além dos 20 alunos-reeducandos, foi realizada a aula inaugural do Curso de Pizzaiolo – turma 2022, pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego – Pronatec Prisional. O evento ocorreu no Centro de Ressocialização do Conjunto Penal de Itabuna, na quarta-feira (6). A cerimônia que marcou o início da segunda turma de futuros pizzaiolos – e pizzaiolas, já que terá presença feminina – foi voltada para a celebração da oportunidade de cada um reeducando reescrever sua história pós-cárcere a partir da oportunidade da profissionalização. 

A professora doutora Cláudia Trindade, assessora especial da Superintendência de Ressocialização Sustentável, representando o superintendente Luís Antônio Fonseca, declarou que a Seap vem fortalecendo as ações voltadas à educação profissional no estado, por meio da SRS. “Acredito muito nesse processo de reinserção social a partir da educação profissional, voltada ao empreendedorismo, que são as vertentes do curso que estamos iniciando”, declarou.

Quem também destacou a importância do empreendedorismo como ferramenta para a criação de oportunidades foi a coordenadora do Pronatec, professora Mônica Lins. “Todo o curso será centrado na ideia do empreendedorismo. Vocês estarão aptos a ingressar no mercado de trabalho formal, com carteira assinada, mas todo o curso, do início ao fim, foi construído em cima da ideia de vocês saírem daqui e começarem a empreender com pizzas”, afirmou, para os cursistas. 

Já o diretor do Conjunto Penal de Itabuna, Major PM Adriano Valério Jácome da Silva, destacou a importância da educação no processo de ressocialização e reinserção no mercado de trabalho. “O que os senhores e as senhoras adquirem de conhecimento, ninguém mais tira de vocês. A educação é a principal ferramenta para a transformação que todos buscamos, e essa oportunidade está sendo dada a cada um. Ela vem como uma obrigação do Estado, mas que vocês a acolham como uma oportunidade, que talvez muito nunca tiveram”.

Outros representantes de instituições diversas estiveram presentes e compuseram a Mesa, entre eles o major PM Edmario Brito, diretor do Conjunto Penal de Vitória da Conquista, educador Erivaldo Campos, representante do NRE 5, Policial Penal Tito Vinhas, diretor em exercício do Conjunto Penal de Teixeira de Freitas, Sr Alexandro de Oliveira Silva, diretor do Conjunto Penal de Nilton Gonçalves, em Vitória da Conquista, a defensora pública Drª Priscila Renaldy, e a Drª Thyara Gonçalves Novaes, da Comissão Criminalista da OAB-Itabuna. 

O evento ainda foi acompanhado por outras autoridades e personalidades, entre eles o diretor-adjunto do CPI, Bernardo Cerqueira Dutra, o coordenador de Segurança do CPI, Fábio Vivas, Maria Conceição Oliveira, assessora da SRS, integrantes da  Comissão Criminalista da OAB-Itabuna, Laurentina Souza Alves, Marize dos Santos e Caroline Valete; José Junior, diretor do Colégio Estadual General Osório, anexo no CPI, Bruna Luiza, do HCT/Seap; professores Lucas Éri e Mateus Costa, do Pronatec; professora Josonita Marinho e professor José Carlos Ribeiro, diretora e vice-diretor do CEEP em Biotecnologia e Saúde; Weslen Luz, gerente operacional da Socializa no CPI e demais trabalhadores e servidores do CPI e órgãos afins.