Feira de Saúde é retomada no Conjunto Penal de Itabuna

Com 523 atendidos e 737 atendimentos, Feira de Saúde é retomada no Conjunto Penal de Itabuna

Após o período mais crítico da pandemia, com todos os reeducandos imunizados com ao menos duas doses da vacina contra a Covid-19, foram retomadas as ações coletivas no Conjunto Penal de Itabuna (CPI). Assim, foi realizada na sexta-feira (12), a 5ª edição da Feira de Saúde do Conjunto Penal de Itabuna. Foram oferecidos diversos serviços, que resultaram em 737 atendimentos, garantindo o direito à saúde e cidadania a todos os reeducandos que passaram pelos diversos estandes.

A Feira foi realizada no CPI por meio da empresa Socializa – Soluções em Gestão, que administra o presídio em regime de cogestão com o Governo do Estado. Foram atendidos 523 internos com consultas médicas, fisioterapia, acupuntura auricular e atendimentos com nutricionistas. O Cerpat realizou testes rápidos de HIV, sífilis e hepatites. A Secretaria Municipal de Saúde de Itabuna realizou, por meio da Rede de Frios, a atualização de cartão de vacinação, com aplicação de imunizantes previstos no Programa Nacional de Imunização.

Este ano, alguns novos parceiros se somaram na realização do evento. Clínica Renove (Fisioterapia), CAP Laboratório e ONG Unidos Pelo Diabetes deram um grande exemplo de voluntariado, ajudando na construção do sucesso da feira. “Outra grande colaboração veio de um médico que é sinônimo da luta contra o câncer de próstata em Itabuna. O doutor Júlio Brito é um dos mais antigos parceiros dos eventos de saúde na unidade”, disse o diretor do CPI, major PM Adriano Valério Jácome da Silva.

Números

Foram realizadas 68 consultas clínicas pelos médicos da Unidade, Dr Dimmi e Dr Carlos Talles; 22 eletrocardiogramas, 20 coletas de sangue para exame PSA (homens entre 40 e 45 anos); 25 exames de próstata (para homens acima de 45 anos); 80 atendimentos de fisioterapia (laboral e acupuntura auricular, com a fisioterapeuta Cecília Máximo), 58 testes rápidos ISTs/Aids (CERPAT); 24 atendimentos de Nutrição.

Foram ainda aplicadas 51 vacinas, confeccionados 222 cartões SUS, 60 atendimentos de serviço social, e seis cortes de cabelo.

A ONG Unidos pelo Diabetes realizou 109 atendimentos, entre exames de rastreamento da retinopatia diabética, com equipamento Eyer retinógrafo portátil, e medição de glicemia. “O próximo passo é a emissão dos laudos, com o consequente encaminhamento para tratamento dos casos indicados”, afirmou a representante da ONG, Patrícia Ribeiro dos Santos. Os laudos serão emitidos pelo presidente da ONG, Dr Rafael Andrade.

A Feira contou com a participação de todos os setores do CPI, especialmente Segurança, Corpo Técnico, Centro de Ressocialização e Unidade de Alimentação e Nutrição. Marcaram presença o diretor Adriano Jácome, o diretor-adjunto Bernardo Cerqueira Dutra, o coordenador de Segurança, Fábio Vivas, além dos representantes da Socializa, gerentes Yuri Damasceno (administrativo) e Weslen Luz (operacional). A coordenação ficou a cargo do Responsável Técnico do Posto de Saúde Penitenciário, enfermeiro Diego Matos e equipe.

O evento foi visitado pela secretária municipal de Saúde, Lívia Mendes e pela secretária adjunta, Lânia Peixoto. A parte cultural ficou por conta dos cantores David Nascimento e Cristiano Pires, com participação especial de um dos reeducandos, que estuda canto e violão no projeto Um Toque à Liberdade, no próprio Conjunto Penal.